NOSSA HISTÓRIA

No meados do século XIX, os colonizadores padre João do Lago e comendador Antônio Alves da Silva, instalaram, nas proximidades da atual sede municipal, engenhos de açúcar. Ao mesmo tempo, o comendador José Belfort e o caboclo Eziquiel Meireles instalaram fábricas de farinha da mandioca. Esses proprietários se fizeram acompanhar de um elevado número de escravos que contribuiram decisivamente para o desbravamento do território.

Mais tarde, os filhos de Antônio Alves da Silva, Serapião e Gustavo Serra e Silva fixaram-se na margem da estrada que ia para Viana, instalando ali pequeno comércio.

Com a abolição da escravatura, elevado número de escravos e mestiços das fazendas vizinhas vieram se instalar nas proximidades da casa comercial, formando um núcleo residencial que se desenvolveu, possibilitando a formação do povoado de Matinha.

Gentílico: matinhense

Formação administrativa

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figura no município de Viana o distrito de Matinha.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Matinha permanece no município de Viana.

Elevado à categoria de município com a denominação de Matinha, pela lei estadual nº 267, de 31-12-1948, desmembrado de Viana. Sede no antigo distrito de Matinha. Constituído do distrito sede. Instalado em 15-02-1949.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE


LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE MATINHA

Lei nº 267 de 31 de Dezembro de 1948. Cria o Município de MATINHA e dá outras providências.

 

O Governador do Estado do Maranhão,

Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1° - É criado o Município de Matinha, constituído pelo atual distrito de Matinha, no Município de Viana, acrescido de uma faixa, também deste desmembrada, de acordo com os limites fixados na presente Lei.

Art. 2° - O Município de Matinha fica subordinado ao termo sede da comarca de Viana.

Art. 3° - É elevada à categoria de cidade e convertida em sede do Município, com a denominação de Matinha, a atual Vila de Matinha.

Art.4° - O município é constituído de um só distrito.

Art.5° - São os seguintes limites do novo município:

1 – Com o Município de VIANA:

Começa na nascente do Igarapé Canôas, tributário do Igarapé Pirapendiba, dessa nascente segue em linha reta ao lugar Molhada Grande; desse lugar prossegue em alinhamento reto à ponta de São Rufo junto ao Igarapé Titara, devendo ficar inclusos no Município de Matinha a ilha de Primavera e a ponta de São Rufo; dessa ponta continua em linha reta, à foz do Igarapé Caiada; dessa foz ainda em linha reta à enseada de Luiz Mumbuca; dessa enseada em linha reta à foz do Igarapé Genipal, no lugar Aquiri. Dessa embocadura segue abeirando a margem do mesmo lago dessa foz continua pelo talvegue do Igarapé Piraí até a sua principal nascente; dessa nascente ainda em reta ao lugar São Felipe; desse lugar em reta afina, ao lugar Pacheco – ponto de limite com São Vicente Ferrer.

2 – Com o Município de SÃO VICENTE FERRER:

Começa no lugar Pacheco, desse lugar segue em linha reta ao marco de pedra, conhecido por parco do Paulo, desse marco continua em linha reta ao lugar Olho D’água, desse lugar, ainda em alinhamento reto ao marco de pedra do Bebedouro, desse marco de pedra ainda em linha reta ao teso do Quiabo, desse teso prossegue em linha reta à nascente do Igarapé Canoas, tributário do Igarapé Pirapendiba, afluente da margem esquerda do rio Mearim.

Art.6° - A presente lei entrará em vigor em 1° de janeiro de 1949.

Art.7°- Revogam-se as disposições em contrário.

Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e execução da presente lei pertencer que a cumpram e façam cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Secretário de Estado dos Negócios do Interior, Justiça e Segurança a faça publicar, imprimir e correr.

Palácio do Governo do Estado do Maranhão, em São Luís, 31 de dezembro de 1948, 127º da Independência e 60º da República.

Sebastião Archer da Silva
Alfredo Duailibe
 

MUNICÍPIO DE MATINHA II


Lei nº 269 de 31 de Dezembro de 1948. Cria o Município de MATINHA e dá outras providências.

LIMITES TERRITORIAIS

1 – Com o Município de VIANA:

Começa na nascente do Igarapé Canôas, tributário do Igarapé Pirapendiba, dessa nascente segue em linha reta ao lugar Molhada Grande; desse lugar prossegue em alinhamento reto à ponta de São Rufo junto ao Igarapé Titara, devendo ficar inclusos no Município de Matinha a ilha de Primavera e a ponta de São Rufo; dessa ponta continua em linha reta, à foz do Igarapé Caiada; dessa foz ainda em linha reta à enseada de Luiz Mumbuca; dessa enseada em linha reta à foz do Igarapé Genipai, no lugar Aquiri; dessa embocadura segue abeirando a margem do mesmo lago dessa foz continua pelo talvegue do Igarapé Piraí até a sua principal nascente; dessa nascente ainda em reta ao lugar São Felipe; desse lugar em reta afinal, ao lugar Pacheco – ponto de limite com São Vicente Ferrer.

2 – Com o Município de SÃO VICENTE FERRER:

Começa no lugar Pacheco, desse lugar segue em linha reta ao marco de pedra, conhecido por parco do Paulo, desse marco continua em linha reta ao lugar Olho D’água, desse lugar, ainda em alinhamento reto ao marco de pedra do Bebedouro, desse marco de pedra ainda em linha reta ao teso do Quiabo, desse teso prossegue em linha reta à nascente do Igarapé Canoas, tributário do Igarapé Pirapendiba, afluente da margem esquerda do rio Mearim.

DIVISAS INTERDISTRITAIS

O Município constitui um só distrito.
 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.



LEI DE CRIAÇÃO
LEI DE CRIAÇÃO - LEI 269

Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!